Em ambiente de alegria e de festa. Artigo de Dom Antonio Carlos Rossi Keller

Em ambiente de alegria e de festa.

 

O tempo do Advento é um tempo maravilhoso de graça e da colaboração de cada um no acolhimento de Deus feito Homem. Pouco a pouco vamos ao encontro do Senhor e nos preparamos para nos deixarmos encontrar por Ele. É uma etapa de fecunda preparação interior. Conosco caminham belíssimas testemunhas que nos ajudarão a preparar um coração apto a acolher e a seguir um estilo de vida condizente.

A Palavra de Deus convida-nos a uma atitude de profunda alegria entroncada com a esperança. Chegou o momento de nos revestirmos da beleza da glória que vem de Deus. Revestidos de justiça, de paz, de piedade e de misericórdia. Deixar-se conduzir por Deus. É o começo de um tempo novo, de um novo estilo, do evangelho. Tal momento é deveras uma graça maravilhosa para a nossa vida, expressão das maravilhas de Deus.

Somos convocados a nos dar conta que aparecem profetas especiais que nos despertam do sono, da preguiça, do pecado. A Palavra de Deus deve ser acolhida como algo dinâmico. Ela propõe ao nosso coração, não só que caminhe, mas se possível que corra, porque é importante e urgente ir ao encontro do Senhor que vem. Sim é maravilhoso o Deus que vem: Deus feito Homem, Deus conosco!

João Batista, no Evangelho de hoje (Lucas 3,1-6) convida-nos a um novo estilo de vida como sinal de acolhimento e de compromisso com o Deus que vem. Com e como João Batista aprendemos o silêncio de escuta e de contemplação; a penitência e o sacrifício, para que a inteligência e a vontade sigam seu caminho de conformidade com a vontade de Deus. Aprendemos e avançamos numa vida de amor e de fé. Recebemos os apelos a uma séria preparação do caminho do Senhor, que implica uma mudança radical.

Também com São Paulo, na 2ª Leitura (Filipenses 4,4-6.8-11), somos convidados, na alegria e na esperança, a que saibamos acolher a Boa Nova, o Evangelho, o dinamismo de vida, a obra que Deus quer em nós até à sua plenitude. Somos convidados à conversão, a uma adesão ativa e responsável. Ele nos propõe uma verdadeira sabedoria, discernimento, frutuosidade. Nos dias de hoje vemos tantas formas péssimas de caráter, más maneiras. Quanta indiferença, apatia, preguiça, pecado. Não se pode perder a oportunidade de abater o orgulho, a soberba, a arrogância e a prepotência. Quantos momentos para renovar a luta pela santidade, que é acolhimento e identificação com Cristo. Quantos momentos e oportunidades para altear ou levantar o ânimo, a coragem, a beleza, a dignidade de cada homem e de cada mulher. Quantas oportunidades de erguer a paz, de destruir a violência. Quantos momentos e oportunidades de tornar mais fácil a caminhada dos irmãos. Quantos momentos e oportunidades de construir e renovar a Igreja ao estilo de Jesus feito Homem. Quantos momentos e oportunidades de sair da indiferença, da apatia, da preguiça, do pecado.

Quantas mensagens não recebemos de Deus para a mudança, para a penitência, para a conversão à esperança? Sempre ouvimos: preparai-vos,  já está próximo, já vem o Senhor. Quantas vezes Ele se aproxima… sem nunca se cansar! Como vai nascer Jesus em mim? Que acolhimento lhe vou dar? Deus quer ser acolhido no coração humano para que ame, sirva, seja feliz. Nascer de novo, estar na vida com um estilo de Evangelho, com um estilo de misericórdia, com o estilo dos profetas, com o estilo do Deus feito Homem. Ele quer entrar no meu coração são, limpo, alegre, que ama, que partilha, que serve.



Cadastre-se e receba as Principais Notícias da Diocese no seu Email